Acionistas decidem processar Bava e Granadeiro.


Zeinal Bava,  ex-presidente da Portugal Telecom; Henrique Granadeiro, antigo ‘chairman’ e presidente; o vice-presidente de finanças, Luís Pacheco de Melo, e  dois administradores que representavam o BES, Amílcar Morais Pires e Joaquim Goes serão processados pela Pharol, ex-PT SGPS (holding que controlava a Portugal Telecom), decidiu hoje, 31, a assembleia geral dos acionistas convocada para debater o tema.

A Oi, que também tem participação na empresa, se absteve de votar, tendo em vista que Zeinal Bava foi também o seu CEO. A decisão de processar esses executivos foi aprovada por larga maioria, quase 100% do capital social.

O processo está sendo aberto porque a Portugal Telecom perdeu quase um bilhão de euros em aplicações feitas na empresa RioForte, que pertencia a um dos principais controladores da operadora, o Grupo Espírito Santo (GES). A empresa entrou em falência, não pagou o dinheiro captado, a SEC rejeitou as contas da operadora, o grupo diminuiu sua participação na Oi, por causa deste default e a operadora foi vendida para o grupo francês Altice.

PUBLICIDADE

 

Anterior Novo conselho da Oi terá nove indicados pela Pharol, ex-PT SGPS
Próximos Conversor digital de TV terá que vir com cinco opções de modem