Acionista da Telecom Italia vê risco na fusão entre a TIM e a Oi


Segundo maior acionista da Telecom Italia, Marco Fossati, deve pedir cautela sobre uma provável proposta de fusão da TIM com a Oi, na reunião desta sexta-feira (21) do conselho de administração da tele italiana, que definirá a estratégia para o Brasil. A posição do empresário foi registrada nesta quinta-feira (20), em entrevista ao jornal italiano Il Sole 24 Ore.

Fossati, que é dono do grupo Findim que detém 5% da operadora italiana, argumenta que a tele brasileira vive uma crise societária e financeira. “Se a Oi não tivesse dívida, litígios com as autoridades e problemas com os parceiros, seria outra coisa, mas nestas condições a Oi deve cortar custo e não pode investir”, ressalta.

Em relação à outra opção que deverá ser examinada, a da compra da TIM pela Oi, Fossati considera errado sair do Brasil, “mas a Telecom Italia não pode fazer operações que não criem valor para os acionistas. Vamos examinar as oportunidades, mas não a qualquer custo”, disse.

Fossati entende que, apesar de um negócio com a Oi fazer “muito sentido a nível industrial”, este só deve ser feito no momento oportuno. “Até porque a TIM obteve a licença para a tecnologia 4G, enquanto a Oi optou por ficar fora do leilão”, assinalou.

Anterior Governo vai monitorar crimes de ódio na internet
Próximos TIM venderá suas torres para American Tower por 900 milhões de euros