Acesso à internet via fibra avança rapidamente. No Japão.


A conexão por fibra óptica – no caso, FTTH (fiber to the home) – está crescendo geometricamente no Japão. Segundo dados recentes, para cada assinante internet em alta velocidade via DSL e/ou cabo, são dez via fibra. O levantamento é o primeiro de uma série que será publicada pela CED Magazine, revista especializada em tecnologias …

A conexão por fibra óptica – no caso, FTTH (fiber to the home) – está crescendo geometricamente no Japão. Segundo dados recentes, para cada assinante internet em alta velocidade via DSL e/ou cabo, são dez via fibra. O levantamento é o primeiro de uma série que será publicada pela CED Magazine, revista especializada em tecnologias de banda larga. O cabo ainda está ganhando espaço, graças às ofertas de acesso nas velocidades de 30 a 100 Mbps, enquanto o DSL está visivelmente em declínio.

A relação custo-benefício do FTTH acaba sendo positiva no Japão, em função da sua altíssima densidade populacional. Mesmo assim, alguns dos benefícios da fibra se perdem em muitos apartamentos e condomínios, na medida em que os serviços passam para o meio cobre quando entram nos edifícios. Aqui, a infra-estrutura mais se assemelha a instalações de fibra nos prédios (fiber-to-the-building) ou fibra até o nó (fiber-to-the-node).

No Japão, há 23,3 milhões de assinantes de serviços em banda larga, dos quais 16,1 milhões via acessos wireless fixos; 14,5 milhões por DSL; 5,4 milhões via FTTH (a tecnologia vem crescendo há seis trimestres consecutivos); 3,3 milhões assinam serviços de acesso em alta velocidade por cabo.

Telcos

Em setembro de 2006, a NTT–NTT East/NTT West tinha cerca de 7 milhões de assinantes ADSL e 5 milhões FTTH. A operadora está conquistando cerca de 200 mil novos clientes de fibra por mês. Atualmente, a NTT oferece vídeo sobre um overlay de radiofeqüência, e espera dispor de IPTV nos próximos dois anos.

A KDDI Corp.tem 25,3 milhões de clientes do serviço móvel. Com uma planta HFC (hybrid fiber coaxial), implantou um serviço FTTH baseado  em rede EPON (Ethernet Passive Optical Network), que oferece um pacote que inclui vídeo, voz e dados.

Cabo

A Jupiter Telecommunications (J:COM) é a maior operadora japonesa de cabo (MSO – multiple system operator, operadora de múltiplos sistemas de TV a cabo), com 2,27 milhões de assinantes, em quatro regiões do país. A empresa tem 25 franquias gerenciadas e dispõe de  pouco mais de 4 milhões de unidades geradoras de renda – UGRs,  distribuídas pelos serviços de vídeo (1,875 milhão de assinantes), internet (1 milhão) e telefonia (1,133 milhão). A J:COM lançou serviços móveis em março de 2006).

A eAccess foi a empresa que adquiriu a AOL do Japão em 2004. Seu forte é o DSL, com velocidades que variam de um mínimo de 1 Mbps/512 kbps, até 50 Mbps/5 Mbps. Na média, as velocidades de descida vão de 8 Mbps, para 12, 24, e 40 Mbps. A empresa oferece VoIP sobre DSL e está inciando implantações limitadas de FTTH.

Parceira da Yahoo! em serviços ADSL, o SoftBank Corp. tem cerca de 5 milhões de linhas instaladas. Sua divisão de telefonia fixa (antiga Japan Telecom) provê serviços de voz, dados e aluguel de circuitos privados.

A SKY PerfecTV fornece serviços de vídeo baseados em dois satélites, com um leque de 189 canais de TV e 101 de rádio. Onde há dificuldade de instalação de antenas de satélite, a empresa leva os serviços por fibra. (Da Redação)

Anterior Indústria de computadores deve abrir mais 10 mil vagas este ano
Próximos Na capital paulista, tarifas em minutos somente a partir de junho.