ABTA prepara blacklist de sites que incentivam a pirataria


A ABTA, Associação Brasileira de TV por Assinatura está construindo uma “blacklist” de URLs, ou sites ilegais, que estimulam a pirataria do conteúdo audiovisual, informou hoje, 10, Jonas Antunes, diretor Jurídico Regulatório da entidade, durante Live promovida pelo Tele.Síntese. 

Segundo ele, a entidade pretende enviar essa lista de ilegais para a Ancine, agência responsável por regulamentar o audiovisual no Brasil, para que sejam tomadas ações no sentido de minimizar os risco desses sites continuarem a receber anúncios das plataformas das bigtecs. ” Pesquisas apontam que são promovidos pelo menos 30 mil anúncios de diferentes equipamentos piratas todos os anos no Brasil. Precisamos impedir que a criminalidade seja monetizada”, disse Antunes.

PUBLICIDADE

Para o diretor da entidade, a tentativa de acabar com a prática ilegal desses sites pela justiça não tem se mostrado eficaz, pois até que a ação se concretize, os endereços da internet desses portais já mudaram, tornando a decisão para a derrubada do site ineficaz.

Além dos sites que transmitem jogos, shows e vídeos sem respeitar os direitos autoriais de seus criadores, as caixas de TV – conhecidas como HTV – que são comercializadas em território brasileiro, são muito perigosas não só para o usuário, mas para o próprio país, na avaliação de Antunes.

“Essas caixinhas podem até ferir a Soberania Nacional, pois podem promover um ataque de DDS (ataque de negação) ou de mineração de bitcoin sozinhas, sem que o usuário sequer saiba o que está acontecendo”, alertou ele.

Em sua opinião, a melhor forma de coibir a prática ilegal é a atuação cooperada das diferentes esferas de governo, juntamente com os agentes privados.

Anterior Aplicativo usa IA e radiografias para combate ao coronavírus
Próximos Labriola, da TIM, defende colaboração das teles no mercado de meios de pagamento