Abinee: Importação de celular cresce 233% em agosto


As exportações de produtos eletroeletrônicos no mês de agosto tiveram uma ligeira recuperação frente ao mesmo mês de 2015, com aumento de 1,3%, diz Abinee. As vendas externas de telecom subiram 28,3%, para 18,3%. Mas as importações aumentaram muito mais. Só a compra de celulares importados cresceu 233% frente a agosto de 2015. No acumulado do semestre, o desempenho continua abaixo de 2-15

mobile-celular-tablet-app-aparelhos

A importação de aparelhos de celular cresceu 233% no mês de agosto deste ano em relação a 2015, informou hoje, 22, a Abinee (entidade dos fabricantes de produtos eletroeletrônicos). No segmento de telecomunicações como um todo, houve um  de 29,5% nas importações pois também cresceu a importação de  aparelhos de rádio comunicação (+59,0%), cabos para telecomunicação (+29,0) e fibras ópticas (+38,2). As exportações de produtos de telecom também aumentaram 28,3% frente a agosto do ano passado, para US$ 18,3 milhões, informa a entidade.

Entre os produtos de telecom mais exportados, estão as estações rádio base ( de US$ 6 para US$ 9,6 milhões este ano ) equipamentos para rádio comunicação.

O desempenho do segmento no mês de agosto, as exportações de produtos  somaram US$ 482,7 milhões, 1,3% acima das ocorridas em agosto de 2015 (US$ 476,4 milhões). Cresceram as exportações de seis das oito áreas do setor, destacando-se, além do segmento de  telecomunicações, informática e automação industrial.

As exportações de informática cresceram 33,4%, para US$ 29,2 milhões. E as importações, apenas 2,7% em comparação a agosto de 2015, para US$ 134,8 milhões.

Semestre

No acumulado de janeiro-agosto de 2016, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 3,76 bilhões, 2,2% abaixo das registradas no mesmo período de 2015 (US$ 3,84 bilhões). E as importações  somaram US$ 16,6 bilhões no acumulado dos primeiros oito meses deste ano, 27,4% abaixo das ocorridas em igual período de 2015 (US$ 22,8 bilhões).

Anterior EU aprova fusão das operações da Vodafone e Liberty na Holanda
Próximos Pharol, acionista da Oi, leva multa de US$ 1,2 mi nos EUA