Abinee: Importação de celular aumenta 160% em julho


A importação de aparelhos celulares foi o único item da balança comercial de eletro-eletrônicos que teve desempenho positivo em relação a julho de 2015. Segundo a Abinee, houve um crescimento de 0,6%, com importações de US$ 37 milhões, contra US$ 14 milhões do mesmo período do ano passado. Desse total US$ 35 milhões vieram da China. As exportações continuam a cair.

The bow of a huge container ship Vecchio Bridge at anchored in the roads navio cargueiro container barco mar porto importacao exportacao . Nakhodka Bay. East (Japan) Sea. 02.08.2015

A importação de aparelhos celulares foi a única área que teve desempenho positivo em julho, no setor eletroeletrônico, em referência ao mesmo período do ano passado, informa a Abinee. Segundo a entidade, foram importados US$ 37 milhões em celulares no mês, dos quais US$ 35 milhões da China, contra US$ 14 milhões de julho de 2015, crescimento de 163%, o que levou a importação de telecom a ter um incremento de +0,6%.

A exportação de telecom e do setor eletroeletrônico como um todo continuam a cair. Conforme a entidade, a queda das exportações de produtos de telecomunicações foi de 14,4% período a período, de US$ 19,7 milhões em julho de 2015, para US$ 16,9 milhões em 2016 e do setor eletroeletrônico, de 22%. O setor de informática teve um desempenho positivo, com crescimento de 8% nas exportações, de US$ 25,9 milhões para US$ 28,1 milhões.

As importações do setor eletroeletrônico somaram US$ 2 bilhões, queda de 23,5%.

Acumulado

No acumulado de janeiro a julho as exportações do setor somaram US$ 3,28 bilhões, 2,7% abaixo das registradas igual período de 2015. As vendas externas de telecom estão 15,6% menores no período (US$ 118,9 milhões contra US$ 140,9 milhões). Mas os produtos de informática mantêm o bom desempenho com elevação de 51%, (US$ 210,2 para US$ 139, 1).

As importações, no acumulado somaram US$ 14,2 bilhões, queda de 30,6%. Os produtos de utilidade doméstica com a maior retração. Os maiores itens importados continuam a ser os que integram a cadei da microeletrônica, com 55% do total da importação.

 

Anterior Exportações de eletroeletrônicos caem 22% em julho
Próximos Mais de um terço das redes móveis mundiais já é LTE-Advanced