Abert, Globo, Record, Algar, Claro, TIM e Vivo juntas no grupo para a migração da TV analógica


A formação do Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV – GIRED – que vai decidir todo o processo de migração das TVs analógicas para os canais digitais e limpeza da faixa de 700 MHz para o ingresso da banda larga 4G foi publicada hoje no Diário Oficial da União (DOU). Este grupo vai opinar sobre como deverá ser feita esta migração, a distribuição dos conversores de TV digital, antenas e filtros para a população de baixa renda, e as cidades onde poderá haver a antecipação do cronograma do switch off analógico.

A formação do  Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV – GIRED – que vai decidir todo o processo de migração das TVs analógicas para os canais digitais e limpeza da faixa de 700 MHz para o ingresso da banda larga 4G foi publicada hoje no Diário Oficial da União (DOU). Este grupo vai opinar sobre como deverá ser feita esta migração, a distribuição dos conversores de TV digital, antenas e filtros para a população de baixa renda, e as cidades onde poderá haver a antecipação do cronograma do switch off analógico.

As operadoras de telecom têm defendido a necessidade de antecipar a limpeza da faixa na cidade do Rio de Janeiro, onde o ingresso da 4G está programado apenas para 2018, mas   alegam a necessidade do espectro para as Olimpíadas 2016.

No grupo constituído pela Anatel – cujo coordenador será o conselheiro Rodrigo Zerbone – a Rede Bandeirantes não  ficou de fora, sendo representada pelo mesmo diretor da SET. Os mais importantes grupos empresarias de radiodifusão estão presentes, ao lado das operadoras que compraram a frequência de 700 MHz.

Compõem o Gired: Luiz Roberto Antonik, da Abert; Fernando Ferreira, da SET e Rede Bandeirantes ; Liliana Nakonechny, da TV Globo;  André Felipe Trindade, da TV Record. Pela Telefônica/Vivo – Leila Loria; pela Claro- Oscar Petersen; pela TIM- Mario Girasole; pela Algar Telecom- Renato Pachoreli. Haverá ainda um titular da Secretaria de Serviços de Comunicação Eletrônica, que não foi indicado, devido às futuras mudanças ministeriais. Todos os indicados têm seus suplentes,que terão representação diferenciada, com representantes das TVs públicas, como EBC e TV Câmara na suplência.

Anterior Google recebe multa de 15 mi de euros de agência alemã
Próximos Telecom Italia confirma interesse por italiana Metroweb