A NET pode crescer via aquisições


A possibilidade foi aventada por diretores da empresa em reunião com analistas da Brascan Research, na última semana. Pela NET Serviços estavam presentes ao encontro Leonardo Pereira, diretor Relações com Investidores, o gerente da área Márcio Miyakava e o diretor André Carvalho; da Brascan, os analistas Beatriz Battelli e Felipe Cunha.  A NET reiterou que, …

A possibilidade foi aventada por diretores da empresa em reunião com analistas da Brascan Research, na última semana. Pela NET Serviços estavam presentes ao encontro Leonardo Pereira, diretor Relações com Investidores, o gerente da área Márcio Miyakava e o diretor André Carvalho; da Brascan, os analistas Beatriz Battelli e Felipe Cunha.  A NET reiterou que, no passado, teve interesse em comprar a Vivax, que acabou optando o caminho da abertura de capital e lançamento de ações. Segundo os diretores da NET, a expansão para outras áreas de atuação só seria interessante através de novas aquisições, visto que a construção de rede não é economicamente viável. Dentre os ativos mais interessantes, a NET cita a TV Cidade e a Big TV, cada uma delas com base de cerca de 100 mil assinantes.

Por outro lado, a NET não considera juridicamente viável a aquisição da Way Brasil pelo Grupo Telemar, pois já existe uma operadora de cabo na região e a Telemar é a incumbent responsável pela área. Os representantes da NET não entraram em detalhes sobre a possibilidade da operadora, ou a ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura), recorrer à Justiça diante de uma eventual aprovação da transação pela Anatel.

Concorrência

Para a NET, a entrada da Telefônica no segmento de TV por assinatura via satélite é uma possível ameaça. No entanto, ainda é preciso avaliar qual será a estratégia da concessionária na oferta do  serviço. Os diretores da NET destacaram as vantagens competitivas da empresa face ao DTH, como margem menor e problemas de sombras da TV via satélite, que ocorrem especialmente nas grandes metrópoles. E mais: o diferencial de velocidade do Vírtua, em comparação ao ADSL.

Quanto ao serviço IPTV anunciado pelas empresas de telefonia, segundo a NET esbarram em conteúdo de menor atratividade (video on demand e não broadcast) e na velocidade comparativamente ainda baixa, sobretudo para localidades distantes.

Classe C ?

Com relação ao mercado de TV por assinatura, a NET acredita que consiga manter um crescimento de cerca de 12% ao ano na sua base de assinantes pelos próximos 18 meses. O foco da empresa nesse segmento continua sendo as classes A e B, onde ainda existe um mercado potencial de 1,5 milhão de home-passed a ser explorado.

No entanto, a médio e longo prazo, a atenção também pode se voltar para a C, visto que o mercado potencial dessa faixa de consumo alcança 2,6 milhões de home passed. Mas a empresa ainda não possui produtos que interessem a esses consumidores. Uma das explicações para isso se deve ao fato de o maior interesse dessa faixa de clientes se voltar para canais de esporte, cujo custo é mais elevado, em virtude dos direitos de transmissão envolvidos, o que dificultaria a oferta de preços acessíveis. Além disso, a NET não esconde a preocupação com a eventual canibalização dos produtos premium com o lançamento de uma alternativa mais barata.

Arpu

Quanto à receita média por assinante (Arpu), enquanto a da TV paga está na casa dos R$ 90,00, a da NET Digital gira em torno de R$ 140,00. A expectativa da empresa é que o número de assinantes digitais alcance 100 mil ao final deste ano. Para o segmento de banda larga, a expectativa é dobrar a base de clientes em 2006, contando com a migração de usuários de internet discada para o acesso em banda larga.

De acordo com dados comentados pela empresa, no país há cerca de 10 milhões de domicílios conectados à web, dos quais 6 milhões usam acessos dial up, que acabam nem sendo economicamente mais atrativos, pois os pulsos excedentes faturados encarecem a despesa com telefonia fixa mensal.

Atualmente, dos 6,7 milhões de home passed da NET, apenas 37% são bidirecionais. A empresa espera aumentar a bidirecionalidade gradualmente, e pode chegar ao final do ano com cerca de 2,7 milhões a 2,8 milhões de casas cabeadas com rede bidirecional.

(Da Redação)

Anterior Telefone único da BrT, uma vitrine para a Motorola.
Próximos Anatel começa a certificar terminais para deficientes