93% dos brasileiros desistem de um app em apenas 14 dias


benchmark_cover
Retenção após uma semana, em alguns dos países pesquisados

A adjust, empresa de análise e atribuição mobile, publicou os primeiros resultados do seu último relatório de benchmark, mostrando que 92,9 % dos usuários brasileiros param de usar qualquer aplicativo passados os 14 primeiros dias de seu download. Os resultados do relatório também mostram que durante as primeiras duas semanas após o download, os usuários abrem os aplicativos menos do que duas vezes por dia (1,83x), e gastam em média 92 segundos dentro dele. 

Se comparado à média global, os brasileiros acabam gastando 11 segundos a menos que o resto do mundo. Além disso, a taxa de retenção – medida pela porcentagem de usuários retornando aos aplicativos após as duas semanas – é somente de 7.1 por cento.

A pesquisa foi realizada em abril, com mais de 3 milhões de usuários no mundo. No Brasil, especificamente, a amostra é de mais de 100 mil usuários. Os dados foram coletados sobre o uso de 10 aplicativos nacionais e outros 740 estrangeiros, baixados com frequência no país. Avaliou o comportamento dos usuários em mais de 2.000 apps de 14 países diferentes para captar a taxa de retenção de cada um durante 15 dias. Os aplicativos escolhidos estão em todas as verticais: entretenimento, jogos, social, fotografia, produtividade, etc.

Os dados mostram que, após uma semana, apenas 9,9% dos brasileiros ainda acessam o aplicativo diariamente. É porcentagem mais baixa entre as populações analisadas. Austrália e Cingapura aparentam ter os usuários mais persistente, uma vez que 14% ainda usam rotineiramente um app após sete dias. Em seguida, o ranking mostra japoneses, europeus, norte-americanos e sul-coreanos como povos mais insistentes.

Na Turquia o índice de retenção, após uma semana, é de 9,7%, e na China, de apenas 5,9%. Em compensação, os chineses, quando se apegam a um app, são os que mais tempo gastam usando o programinha móvel após 14 dias. Ontem, Flávio Lang, responsável da TIM para o mercado de SVA, comentou números semelhantes, que o tempo de vida de um app, no país, não alcançaria sequer 2 meses – o que motivou mudanças nas parcerias com os desenvolvedores.

O relatório foi lançado ao mesmo tempo que a adjust anuncia sua chegada ao Brasil. A startup abriu um escritório em São Paulo na última segunda-feira, 02. A unidade é a primeira na América Latina. A empresa é Alemã, com sede em Berlin. Além da filial brasileira, tem escritórios em Cingapura, Paris e Londres.

Apesar de o escritório ser novo, a empresa já tinha clientes por aqui. Entre os apps brasileiros que usam os serviços de mobile analytics e atribuição estão 99Taxis, PSafe, GuiaBolso e Easy Taxi. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Sprint testará 5G durante a Copa América
Próximos Startups vão prestar serviço para o Governo de SP