90% da população mundial terá celular até 2020, diz Ericsson


A Ericsson lançou hoje (18) a sétima edição de seu estudo Mobility Report, que analisa o mercado de telefonia móvel mundial. O trabalho estima que 90% da população mundial terá telefone celular até 2020. No mesmo período, os usuários de smartphones devem chegar a 6.1 bilhões. Atualmente, o LTE tem uma cobertura de 20% da população, mas há previsão de um aumento capaz de abranger mais de 65% até 2020.

“O baixo custo dos aparelhos, a melhoria do uso e o aumento da cobertura de rede são os principais fatores que estão tornando a tecnologia móvel um fenômeno global, que logo estará disponível para a maioria da população mundial, independente da idade e localização do usuário”, diz Jesper Rhode, diretor de Marketing da Ericsson na América Latina.

No Brasil, 52% dos usuários utilizam os telefones celulares para navegar na internet, 49% para acessar as redes sociais e 29% para assistir vídeos curtos. Para comunicação diária, 53% dos brasileiros preferem utilizar mensagens instantâneas – ao invés da tradicional mensagem via SMS. Mas, para chamadas telefônicas, 79% ainda preferem fazer as ligações tradicionais. 

No 3º trimestre deste ano, entre 65% e 70% de todos os telefones vendidos eram smartphones. No mesmo período do ano passao, 55% eram smartphones. Apesar do aumento da taxa de vendas, que deverá ter a adição de cerca de 800 milhões de novas assinaturas de smartphones até o final de 2014, o relatório mostra que ainda há muito espaço para o crescimento no setor.

Esses aparelhos representam, atualmente, apenas 37% de todas as assinaturas móveis, o que significa que muitos usuários ainda trocarão seus modelos atuais por opções com mais recursos e acesso à internet. O material prevê uma forte absorção nos próximos anos, a medida que o número passa de 2.7 bilhões de assinaturas de smartphone hoje para 6.1 bilhões previstos em 2020.

Tráfego
O vídeo continuará a ser a principal fonte de tráfego na rede.  Em redes de 4G, ele constitui atualmente de 45% a 55% do tráfego móvel, impulsionado pelo aumento no uso de streaming e nas melhorias na experiência móvel ao assistir vídeo. O crescimento do streaming de vídeos é impulsionado pelo acesso a serviços e conteúdos over-the-top (OTT), como os fornecidos pelo YouTube ou Netflix.

Os dispositivos usados para assistir vídeos também estão evoluindo. Muitos têm telas maiores, possibilitando maior qualidade de imagem. A Ericsson prevê que o tráfego de vídeo móvel deve aumentar dez vezes até 2020, constituindo cerca de 55% de todo o tráfego de dados móveis em 2020.

5G
Espera-se que o 5G seja implementado comercialmente em 2020 e a tecnologia deve ter uma absorção mais rápida que o 4G/LTE, assim como o 4G teve em relação ao 3G, anteriormente. A diferença nesse caso é que, além das novas tecnologias de rádio, o 5G também vai englobar versões evoluídas de acesso aos rádios existentes (como 3G e 4G), à nuvem e às tecnologias de núcleo para atender milhares de novas maneiras em que a tecnologia móvel pode ser usada. O crescimento dessa conexão será impulsionado, em grande parte, por novos casos de uso, especialmente em comunicações entre máquinas.

O Mobility Report é gerado com dados de medições de tráfego em mais de 100 redes ativas em todas as principais regiões do mundo. Coletas detalhadas são feitas em um número seleto de redes comerciais WCDMA/HSPA e LTE com o objetivo de descobrir diferentes padrões de tráfego. As previsões do relatório mais recente foram atualizadas para cobrir o período de 2014-2020. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Agência portuguesa considera irregular proposta de Isabel Santos para a compra da PT
Próximos UOL lança verificador de ofertas verdadeiras para a Black Friday