A ZTE assinou um acordo preliminar no final de semana que derrubaria a proibição do Departamento do Comércio dos Estados Unidos da venda de seus produtos no país, permitindo que a fabricante chinesa volte ao mercado norte-americano. A informação, dada pela Reuters, cita fontes próximas às negociações.

A companhia encerrou operações importantes desde que a proibição de sete anos foi imposta em abril. Ela teria quebrado um acordo de 2017, alcançado depois que foi descoberto que ela enviou ilegalmente mercadorias para o Irã e a Coreia do Norte.

Segundo o porta-voz do Departamento do Comércio, James Rockas, “nenhum acordo definitivo foi assinado pelas duas partes”.

O acordo preliminar inclui uma multa de US$ 1 bilhão contra a ZTE, mais US$ 400 milhões em ações judiciais em caso de futuras violações, como já tinha sido divulgado pelas agências de notícias. A proposta do Departamento do Comércio pode incluir valores pagos no ano passado e permitindo que a multa chegue a US$ 1,7 bilhão.

A empresa também ficaria sujeita a visitas irrestritas nas suas áreas de atuação para verificações e ela teria de publicar em um site público o número dos componentes que chegariam ao mercado local. Além disso, os EUA pedem a demissão imediata de seu staff.Dispositivo 4G