74,4% mudariam de operadora se franquia na banda larga fixa fosse implantada


shutterstock_agsandrew_abstrata_geral_tecnologia_dadosOs consumidores de internet banda larga estão cada vez mais insatisfeitos com suas operadoras, principalmente em função dos custos. De acordo com novo estudo Telecom da CVA Solutions, 74,5% dos entrevistados mudariam de operadora se fosse mais simples e 74,4% dizem que vão mudar de operadora caso seja implantado o limite de acesso ao final da franquia de dados na bana larga fixa.

E não importa como seria a limitação. A reação seria a mesma para corte do acesso ao fim da franquia, diminuição da velocidade ou cobrança de taxa adicional ao estourar a quantidade contratada de dados. A maioria (mais de 60%) dos usuários de internet assiste a filmes e realiza outras atividades que demandam grande fluxo de dados.

No caso de TV por assinatura, 75,9% dizem que mudariam de marca se fosse mais simples, especialmente em busca de menores custos, e 11,5% informam que já cancelaram a assinatura para usar apenas Netflix e TV aberta.

O novo estudo da CVA Solutions, finalizado em maio, ouviu cerca de 5 mil usuários de todo o país. O foco da pesquisa recaiu sobre o comportamento do consumidor em relação aos chamados “combos” – compostos por Internet Banda Larga, TV por Assinatura e Telefonia Fixa.

“Diminuiu o nível de problemas com os serviços, mas aumentou a insatisfação com os custos. Isso está abrindo espaço para as operadoras de internet pequenas, como a Via Rádio, e possibilitando planos para cortar a TV por assinatura e substituí-la pelo Netflix e TV aberta. Já os telefones fixos estão em queda expressiva. Eles só se sustentam dentro dos combos”, afirma Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions, empresa de pesquisa de mercado e consultoria.

Anterior Ações das telcos com operação em Londres caem em NY com a Brexit
Próximos Descontinuada, marca GVT mantém força entre o consumidor de banda larga fixa