5G: Trump manda órgãos federais liberarem espectro para a 5G


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, determinou hoje, 25, a criação de uma estratégia nacional de uso do espectro para redes futuras. No memorando, ele afirma que o objetivo é colocar país na dianteira no desenvolvimento das redes 5G. “É imperativo que a América seja primeira em tecnologias sem fio de quinta geração”, escreve no documento.

A ordem é para que ministérios e agências federais usem o mínimo de espectro para fins específicos, e recorram a contratos comerciais onde for possível. “O governo federal deve continuar a procurar oportunidades para compartilhar espectro entre suas entidades e entidades não-federais. Também deve encorajar o investimento e adoção, por parte das agências, de tecnologias comerciais, como a 5G”, explica.

Trump dá prazo de 180 dias para que a estratégia nacional de uso de espectro fique pronta. O secretário de comércio será responsável por centralizar a criação dessa estratégia, através da NTIA, a secretaria de telecomunicações do governo. Em 180 dias, Trump quer em sua mesa um documento com propostas de redestinação de faixas atualmente nas mãos de agências governamentais. E que esta revisão seja feita todo ano.

Ele quer que em 270 dias o secretário de comércio lhe apresente uma estratégia ampla de uso de espectro, contendo propostas legislativas e regulatórias para aumentar a disponibilidade de espectro para todos os usuários. Pede a criação de modelos “flexíveis” de gerenciamento de frequências, possível compartilhamento de faixas e maneiras de ampliar a competitividade das indústrias terrestre e espacial ligadas ao uso de bandas.

A FCC, que regula as telecomunicações no país, terá papel consultivo no desenvolvimento dessas políticas. Na terça-feira, 23, a FCC aprovou a destinação de parte do espectro de 3,5 GHz para 5G nos EUA, e de pouco mais de 1 GHz na faixa de 6 GHz para o WiFi (faixa não licenciada).

Anterior Anatel adia mais uma vez decisão sobre uso de satélite pelas operadoras de celular
Próximos Abeprest reforça coro pela mudança da lei das antenas em SP