4G Americas pede investimento de governos locais para desenvolvimento do 5G


A 4G Americas, associação das empresas do setor de telecomunicações sem fio, divulgou hoje um relatório no qual faz recomendações sobre os requisitos e soluções para desenvolvimento e instalação das redes móveis de quinta geração, a partir de 2020, no continente. No relatório, entre outras considerações, o grupo considera “essencial” o investimento dos países para garantir a implementação da tecnologia.

A associação ressalta, ainda, que o 5G não foi definido nem padronizado em lugar algum, e que empresas devem pensar na tecnologia a partir do 4G, inclusive, usando a infraestrutura de 4G para testar inovações que fundamentarão o 5G. O relatório analisa casos de uso, necessidades, questões regulatórias e as tecnologias que devem ser consideradas para o desenvolvimento de sistemas para as redes sem fio que serão construídas em 2020 e além.

Segundo Chris Pearson, presidente da 4G Americas, “as redes 5G não serão padronizadas, fabricadas ou implementadas entre hoje e amanhã; mesmo assim, o ciclo de planejamento de longo prazo já chegou para o setor de banda larga móvel, e a região das Américas precisa ser representada durante esse processo”.

O documento propõe que, quando possível, os recursos especificados como requisitos para redes 5G devem ser implementados como extensões da LTE-Advanced, antes de serem implementados na 5G. “É importante reconhecer que avanços em novas interfaces para transmissão de rádio podem quebrar a compatibilidade com tecnologias anteriores”, diz o relatório.

O espectro a ser usado deve ser acima dos 6 GHz. Para viabilizá-lo, a 4G Americas propõe utilização não apenas para oferta dos serviços ao consumidor, mas que o rádio nessa frequência possa atuar também como backhaul. Outra sugestão aos reguladores é que seja permitido o compartilhamento de antenas, mas com ressalvas que garantam interesse das companhias em desenvolver novas tecnologias de irradiação. (Com assessoria de imprensa)

Anterior MPF/ES obtém bloqueio de bens de envolvidos no caso Telexfree
Próximos Guia UOL disponível via Sync AppLink nos carros Ford