3GPP define padrão NB-IoT


Imagem: Camila Sipahi, baseado em Freepik
Imagem: Camila Sipahi, baseado em Freepik

A 3GPP, grupo que reúne entidades de padronização tecnológica em redes móveis, publicou ontem o padrão mundial de comunicação sem fio para a internet das coisas em banda estreita (NB-IoT, na sigla em inglês) em espectro licenciado. A especificação recebeu o apelido de Release 13, e complementa as características técnicas das redes LTE Advanced Pro.

Embora a entidade admita que possam haver pequenas mudanças no futuro, esta definição é considerada permanente. Daqui para a frente, fabricantes e operadoras poderão sugerir alterações apenas que permitam a compatibilidade retroativa – ou seja, com redes e objetos anteriores ao release.

Outros dois padrões também foram definidos: eMTC e EC-GSM-IoT, também com foco em comunicação máquina-a-máquina, usando redes diferentes da LTE. Em todos os casos, usa-se tecnologia LPWA, de baixíssimo consumo de energia. A definição levou nove meses para ser concluída. Com a especificação técnica, a GSMA, associação que integra a 3GPP, espera um aquecimento do mercado de internet das coisas.

Esses padrões serão usados em produtos que se conectam à internet por rede móvel, muitas vezes sem a necessidade de interação humana. Entre os casos possíveis estão aplicações industriais de rastreamento de ativos, monitoramento de segurança, medição de gás e água, smart grids, estacionamentos, máquinas de venda, iluminação pública.

Anterior Oi acha que TAC entra na fila dos credores, mas não tem posição sobre imóveis
Próximos Blackberry amarga mais um prejuízo